Caros leitores e leitoras.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Facebook censura tradições milenares

O Huka-Huka – que se assemelha à luta greco-romana - testa a virilidade
 dos jovens guerreiros. Foto foi censurada pelo facebook. Foto de Orlando Brito

Por Chico Sant'Anna

Para o facebook, imagens de tradições indígenas brasileiras se equiparam à pornografia. A nota Flechas Cibernéticas, veiculada na edição passada do Brasília Capital, foi ilustrada na versão digital da coluna Brasília, por Chico Sant’Anna com uma foto do conceituado fotógrafo Orlando Brito, retratando o Huka-Huka, durante os festejos do Quarup, na região do Xingu.
Milenarmente, é por meio do Huka-Huka – que se assemelha à luta greco-romana - que a virilidade dos jovens guerreiros é testada. Eles trajam apenas, uma tanga – não muito diferente das usadas pelos lutadores do sumô japonês. Compartilhada na rede social, os algoritmos utilizados pelo facebook bloquearam a veiculação da nota por considerar que ela ”viola os padrões de nudez e atividade sexual”.
Facebook avaliou que a foto atentava aos padrões
comunitários de nudez e atividade sexual
Um pedido de reexame foi formulado e o facebook destacou um membro de sua equipe para a tarefa, mesmo com a análise personalizada, foi mantida a censura das imagens dos indígenas: pois, na visão do perito, “não segue os padrões de nudez e atividade sexual e ninguém mais pode ver esta publicação.” Sentenciou o censor.
É curiosa a eficiência do facebook que é capaz de censurar em frações de segundos a imagem de um índio com tanga, mas não consegue identificar os emissores de fake news, que no Brasil, Estados Unidos e outros países se multiplicam em períodos eleitorais.
Esse episódio, mais do que demonstrar ignorância por parte das máquinas e dos homens do facebook, demonstra o perigo em que a sociedade se depara quanto à garantia do livre fluxo de informações e imagens.
Hoje é a silhueta de um índio que é censurada por uma empresa, cujos propósitos políticos e econômicos quase ninguém sabe. E amanhã? O que os algoritmos ou quem estiver por de trás deles irão bloquear? A liberdade de expressão está consignada na maioria das constituições das nações e também na Carta dos Direitos Humanos da ONU que acaba de completar 70 anos. Quando é que impérios econômicos, como esse do senhor Mark Zuckberg, serão mais transparentes e mais respeitosos com os direitos de cada um de seus usuários?

domingo, 9 de dezembro de 2018

Vagas para professores de Comunicação na Paraiba

A Universidade Federal da Paraíba está com edital para a seleção de professores de Comunicação para as áreas de radialismo, audiovisual e relações públicas. Será ofertada uma vaga em cada área. Os candidatos deverão possuir doutorado na UFPB e a contratação dar-se-á sob o regime de dedicação exclusiva (40 horas semanais), o que implica numa remuneração inicial de R$ 9.600,92, acrescidos do auxílio alimentação.

Pré requisitos

Para a vaga de produção audiovisual, o candidato deverá possuir graduação em Comunicação Social ou Áreas Afins. Doutorado em Comunicação, Economia, Sociologia, Antropologia, Ciência da Informação, Filosofia, História, Administração, Letras ou Cinema e Audiovisual.

Já a vaga de radialismo, as exigência são: graduação em Radialismo; Rádio e TV; Rádio, TV e Internet; Publicidade e Propaganda; Jornalismo; Estudos de Mídia; Midialogia; Mídias Digitais; Relações Públicas ou Comunicação Social. Doutorado em Comunicação, Arte, Educação, Ciência da Computação, Cinema, Multimeios ou Ciência da Informação.

Por fim, a vaga de relações públicas pede graduação em Relações Públicas ou em Comunicação Social com Habilitação em Relações Públicas. Doutorado em Relações Públicas ou em Áreas Afins.

As inscrições vão até o dia 1º de janeiro de 2019. O edital está disponível aqui. Para mais orientações, estão disponíveis o telefone do Departamento de Comunicação Fone: +55 (83) 3216- 7144 e os endereços eletrônicos decomufpb@gmail.com / novoproaudiovisual@gmail.com concursoradialismo@gmail.com /

sábado, 24 de novembro de 2018

Distrital eleito pelo Psol seleciona equipe de Comunicação


O mandato do deputado distrital eleito, Fábio Félix (Psol) lançou edital para selecionar profissionais de Comunicação que irão atuar a partir de 2019 no gabinete do parlamentar na CLDF. A proposta de trabalho é desempenhar uma Comunicação Ativista.
São três vagas para comunicação: designer júnior, gestão de contatos e cobertura de foto/vídeo. "No processo seletivo garantimos oportunidades iguais a todas/os e incentivamos a candidatura de mulheres, negras e negros, quilombolas, indígenas, juventude, comunidades tradicionais, LGBT, refugiadas e refugiados, pessoas com deficiência e pessoas vivendo com HIV/Aids" afirma Fábio Félix.

Das especificações das funções

Designer Junior (Diretor/a de Arte)

Profissional para trabalhar como designer visual para material digital. A pessoa contratada trabalhará na criação de peças de comunicação (imagem e vídeo), cards para redes sociais, material de divulgação de eventos e eventualmente na produção de materiais impressos como cartilhas e livretos.

·         Formação desejada: Design, Publicidade ou Audiovisual
·         Regime de trabalho: Dedicação exclusiva
·         Cargo de Secretário Parlamentar (SP5). Vaga: 1
·         Remuneração de R$2.695,36 (bruto) / R$ 2.411,62 (líquido) + benefícios

Profissional de CRM (Gestão de contatos)

Profissional para atuar no relacionamento do mandato com o público (via whatsapp, redes sociais, mailing etc), respondendo às interações e prestando suporte no desenvolvimento de um projeto de relacionamento (sistema de CRM).

·         Formação desejada: Publicidade ou Comunicação Organizacional
·         Regime de trabalho: Dedicação exclusiva
·         Cargo de Secretário Parlamentar (SP5). Vaga: 1
·         Remuneração de R$2.695,36 (bruto) / R$ 2.411,62 (líquido) + benefícios

Profissional para cobertura de eventos

Profissional que tenha afinidade com redes sociais e experiência em fotografia e cobertura de eventos, para acompanhar as atividades do mandato dentro e fora da Câmara Legislativa do DF. Desejável câmera própria e experiência em transmissão ao vivo.

·         Formação desejada: Jornalismo, Fotografia, Audiovisual
·         Regime de trabalho: Dedicação exclusiva
·         Cargo Especial de Gabinete (CL1). Vaga: 1
·         Remuneração de R$3.850 (bruto) / R$3.267 (líquido) + benefícios

Todos os contratados, independente da remuneração, terão direito aos seguintes benefícios:

·         Auxílio Alimentação: R$1.223,31 (em pecúnia)
·         Auxílio Natalidade: R$937,00 (logo após o nascimento da criança)
·         Auxílio Pré-escolar: R$743,13 (para crianças até 7 anos)
·         Plano de saúde da Câmara Legislativa (Fascal)

As inscrições mediante envio de currículos devem ocorrer até o dia 28/11. Para conferir a forma de se inscrever e o edital com o cronograma especificado clique aqui.

domingo, 4 de novembro de 2018

Oportunidades de emprego para Comunicadores

No caso da AGU é preciso correr, domingo 4 de novembro é o último dia para as inscrições.

Por Chico Sant'Anna

Passadas as eleições, muita gente em busca de emprego. O mercado não anda bom. Houve demissões em grande grupos, como Abril e Globo, e as alternativas de um novo trabalho com vínculo empregatício são poucas.
Entretanto, a Advocacia Geral da União - AGU e o Sest/Senat divulgam editais para a seleção de comunicadores. No caso da AGU, é preciso correr, domingo 4 de novembro é o último dia para as inscrições.


Concurso

Na AGU a seleção é por meio de concurso público. São cinco vagas para técnico de Comunicação Social/Jornalista, com salário inicial de R$ 6.203,34, para uma carga horária de 25 horas semanais de trabalho. Ou seja, a AGU está respeitando a regulamentação profissional dos jornalistas, o que nem sempre ocorre em órgão federais.
Os interessados deverão possuir nível superior com formação em Comunicação Social, habilitação Jornalismo. Além do conteúdo especifico da profissão, na seleção cairá noções de direitos: constitucional e Administrativo;  Legislação de Comunicação Social; Ética e Conduta Pública; Legislação Relativa à AGU e Legislação de Inclusão e Acessibilidade.
As inscrições estão abertas até às 23h59 do dia 04 de novembro de 2018 e se realizarão somente via INTERNET, no endereço eletrônico www.idecan.org.br .
Mais detalhes, clique aqui para conferir o edital . 

Sest/Senat

Os Serviços Sociais e de Aprendizagem dos Transportes estão selecionando dois profissionais de Comunicação, em processos separados.
Uma vaga é (edital 304/18) é para Publicitário e a outra (edital 303/18) é para Jornalista. Em ambos os casos se exigem formação acadêmica em Comunicação Social com habilitação nas respectivas áreas de trabalho.
A vaga para jornalista exige experiência prévia na produção de roteiros de vídeos e spots e atuação em redes sociais.
As inscrições vão até o dia 9 de janeiro e devem ser feita por meio do portal especifico. Para acessá-lo, clique aqui .

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Documentário: Repórter-fotográfico relembra a proclamação da Constituição de 1988

“Foi um exercício pleno de cidadania, de amor cívico esse processo de construção dessa relação povo-Congresso, povo-ruas, povo-poder”.


Por Lorena Silva


Na sexta, 05/10, a Constituição brasileira completou 30 anos e a TV Senado exibiu o episódio da série Testemunha da História com um personagem que viu muito de perto o desfecho da Assembleia Nacional Constituinte. Fernando Bizerra, um fotógrafo conhecido nos bastidores do Congresso, estava no Plenário do Senado quando Ulysses Guimarães deu a última coletiva antes da promulgação da carta.
Depois de 20 meses de trabalho intenso, fotógrafos e jornalistas finalmente puderam ver os primeiros exemplares da nova Constituição. Fernando Bizerra conta em detalhes o clima daquele encontro e como os fotógrafos quebraram o protocolo e tiraram de Ulysses o sorriso que se tornaria símbolo da Constituinte.
Bizerra também relembra uma foto histórica das mulheres reunidas para um registro da bancada feminina na instalação da  ANC. Ele fala da influência das parlamentares na elaboração da carta e dos momentos que marcaram sua memória nesse importante período da redemocratização do Brasil.
 Esse é o sétimo episódio da série Testemunha da História que traz o relato de jornalistas, fotógrafos(as) e parlamentares  sobre fatos marcantes da história recente do país. São pessoas que estiveram nos corredores, nos plenários, nas salas ou no cafezinho do Congresso quando grandes decisões e reviravoltas políticas aconteceram. Cada programa é narrado por um desses(as) personagens no cenário onde ele(a) presenciou um determinado fato histórico. O foco da série é o período da Assembleia Nacional Constituinte, que foi instalada em 1987 com a missão homérica de reescrever a constituição. Os próximos episódios serão com os deputados constituintes Aécio Neves, Rose de Freitas, Paulo Paim, Lídice da Mata, Benedita da Silva e o senador constituinte Edison Lobão.

Sinopse: Fernando Bizerra, fotógrafo conhecido nos bastidores do Congresso, estava no Plenário do Senado quando Ulysses Guimarães deu a última coletiva antes da promulgação da nova Constituição. Fernando Bizerra conta em detalhes o clima desse encontro e como os fotógrafos quebraram o protocolo e tiraram de Ulysses o sorriso que se tornaria símbolo da Constituinte.

Testemunha da História com Fernando Bizerra já está disponível no YouTube: Confira abaixo o vídeo com Fernando Bizerra


quinta-feira, 26 de julho de 2018

Vagas para trabalhar com marketing político em BH, BSB e SP

As eleições já começam a movimentar o mercado de trabalho. Mesmo com um volume menor de financiamento de campanha, os candidatos tem buscado a assessoria técnica para enfrentar as urnas.
A empresa Presença Online seleciona profissionais de diversas áreas e está montando um bando de reserva para atender demandas de serviços em Brasília, São Paulo e Minas Gerais.
Confira abaixo as áreas selecionadas, para mais detalhe, clique na função desejada:



Vagas em Belo Horizonte:

Vagas em São Paulo:

Vagas em Brasília:

Nem todas as vagas abertas são para contratação imediata, porém todos os currículos recebidos serão analisados e entraremos em contato com os selecionados para cada cidade. 

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Rádio Senado é finalista do prêmio CNBB

Larissa Bortoni, Maurício de Santi e Rodrigo Resende
 concorrem ao prêmio CNBB
A Rádio Senado é finalista do prêmio CNBB “Microfone de Prata” e, neste ano, temos uma inovação no prêmio: a escolha de uma menção honrosa por categoria feita pela internet.
Nossa reportagem finalista trata do crime do Estupro. Contamos a história de Inês Etienne, uma jovem que foi torturada e estuprada em um local conhecido como Casa da Morte, na Ditadura Militar, e também falamos sobre uma Proposta de Emenda à Constituição que torna o crime de estupro imprescritível, ou seja, a vítima não terá prazo para fazer a denúncia.
Com esse prêmio, podemos dar uma visibilidade ainda maior para a discussão desse tema que aflige tantas pessoas no Brasil. Assim, pedimos que você possa dar um like na nossa reportagem, seja no Instagram ou no Facebook, nos links a seguir e espalhar esse pedido pelos seus contatos.

Descrição da reportagem:

Em 1971, a jovem Inês Etienne, que lutava contra o regime militar, foi levada até a Casa da Morte: uma estrutura montada em Petrópolis para torturar opositores à ditadura. Entre as torturas enfrentadas por Inês uma delas marcou o resto de sua vida: o estupro. O crime sofrido por Inês ainda é extremamente comum no Brasil. De acordo com dados do IPEA, são mais de 500 mil estupros por ano no país, dados em projeção, já que incluem muitos que nem chegam a ser denunciados.


Autores:

O trabalho foi feito pelo trio de jornalistas: Larissa Bortoni, Maurício de Santi e Rodrigo Resende. Os jornalistas já foram finalistas do prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos e conquistaram menção honrosa no mesmo prêmio. Foram também finalistas de outras premiações nacionais como Prêmio Embratel, Abdias Nascimento e Prêmio de Direitos Humanos OAb- Rio Grande do Sul.


Para ouvir, clique aqui.

Para votar no Instagram, clique aqui
Para votar no Facebook, clique aqui